Dudu Sperb nasceu em 19 de abril de 1961, em Porto Alegre, e sua relação com a música vem desde a infância. Cantar sempre foi uma alegria e uma necessidade, uma brincadeira e uma válvula de escape, algo frequente e espontâneo.

Por volta dos 14 anos, aprendeu um pouco de violão, o que intensificou seu prazer de cantar e lhe permitiu desenvolver de forma mais consciente seus modos de expressão, sua sensibilidade. Até que, no começo de 1988, montou seu primeiro show, cujo título, Da maior importância, o mesmo de uma das canções presentes no repertório, já indicava o sentido que a música e o canto tinham para ele. Acompanhando-se ao violão, interpretava canções de Caetano Veloso.

A partir daí, começou a se apresentar pela cidade, penetrando aos poucos em seu universo musical, em lugares como o Porto de Elis, a Casa de Cultura Mário Quintana, o Theatro São Pedro. Trabalhou com músicos como Adão Pinheiro, Paulo Dorfman, Cau Karan, Toneco da Costa, Fernando do Ó, Pedrinho Figueiredo, Michel Dorfman, Mauricio Marques, Vagner Cunha e Luiz Mauro Filho, entre outros. Fez vários shows dedicados ao cancioneiro brasileiro e à obra de compositores como Chico Buarque, Noel Rosa, Adoniran Barbosa, ou mesmo a outros intérpretes, como no espetáculo em homenagem à cantora Elis Regina. Participou de diversos projetos, dividindo o palco com artistas locais e de outros estados, como Zé Miguel Wisnik, Guinga, Ná Ozetti, Arthur Nestrovski e Milton Nascimento.
 

Em 2003 lançou o livro/CD de canções tradicionais francesas para crianças Comptines à jouer, uma encomenda da Aliança Francesa de Porto Alegre, no qual, além de selecionar e interpretar as canções, foi responsável pelos arranjos e execução dos vários instrumentos, dos desenhos e da arte final.

Em 2005 estreou o espetáculo Arrabalero. Com Toneco da Costa no violão e arranjos, Renato Müller na gaita-ponto, Clóvis Boca Freire no baixo, Fernando do Ó e Giovani Berti nas percussões, Dudu interpretava gêneros variados como o tango, bolero, milonga, valsa, choro, marchinha e samba, comentando influências da música do Rio Grande do Sul. O show foi indicado ao Prêmio Açorianos de Música daquele ano na categoria Melhor Espetáculo e circulou por vários espaços de Porto Alegre e pelo interior do estado. Em março de 2008, lançou o CD Arrabalero, executado com financiamento parcial do Fumproarte e produção de Arthur De Faria.

Em 2011, voltou a se dedicar à obra de Caetano Veloso, reunindo canções do mestre baiano, sob um novo foco, no show Coração Sol, juntamente com o violinista Vagner Cunha e o pianista Luiz Mauro Filho. Em 2013 estreou dois novos espetáculos: Jogo de Ginga, apresentando canções sobre o futebol, com Toneco da Costa e os percussionistas Diego Silveira e Marcelinho Rocha, e So in Love, um diálogo entre obras de Cole Porter e canções brasileiras, com o pianista Michel Dorfman. 

Em 2015 lançou o CD Coração Sol, com canções de Caetano Veloso, no Instituto Ling, em Porto Alegre. O disco traz um registro ao vivo do show realizado no Foyer do Theatro São Pedro, em 2012, com Vagner Cunha no violino e Luiz Mauro Filho no piano. Este trabalho recebeu indicações ao Prêmio Açorianos de Música de 2015, em duas categorias: Melhor Intérprete, para Dudu Sperb, e Melhor Instrumentista, para Vagner Cunha.

Apesar de possuir composições de sua autoria, trabalhos que aguardam a oportunidade de registro e apresentação, Dudu Sperb se considera, antes de tudo, um intérprete, alguém que se dedica com paixão à arte de cantar.

Contatos

E-mail: sperbprod@gmail.com

Redes Sociais

 

youtube youtube soundcloud soundcloud facebook
United Kingdom Bookmaker CBETTING claim Coral Bonus from link.