Dudu Sperb nasceu em Porto Alegre e sua relação com a música vem desde a infância. Cantar sempre foi uma alegria e uma necessidade, uma brincadeira e uma válvula de escape, algo frequente e espontâneo.

Por volta dos 14 anos aprendeu um pouco de violão, o que intensificou seu prazer de cantar e lhe permitiu desenvolver de forma mais consciente seus modos de expressão, sua sensibilidade. Até que, no começo de 1988, produziu seu primeiro show, Da maior importância, no qual interpretava canções de Caetano Veloso acompanhando-se ao violão.

A partir daí, começou a se apresentar pela cidade, penetrando aos poucos em seu universo musical, em lugares como Porto de Elis, Casa de Cultura Mário Quintana e Theatro São Pedro. Entre outros, trabalhou com Adão Pinheiro, Paulo Dorfman, Cau Karan, Toneco da Costa, Fernando do Ó, Pedrinho Figueiredo, Michel Dorfman, Mauricio Marques, Vagner Cunha, Luiz Mauro Filho e Nico Bueno. Fez vários shows dedicados ao cancioneiro brasileiro e à obra de compositores como Chico Buarque, Noel Rosa, Adoniran Barbosa, ou mesmo a outros intérpretes, como no espetáculo em homenagem à cantora Elis Regina. Participou de diversos projetos, dividindo o palco com artistas locais e de outros estados, caso de Zé Miguel Wisnik, Guinga, Ná Ozetti, Arthur Nestrovski e Milton Nascimento.

Em 2003 lançou o livro/CD de canções tradicionais francesas para crianças “Comptines à jouer”, uma encomenda da Aliança Francesa de Porto Alegre, no qual, além de selecionar e interpretar as canções, foi responsável pelos arranjos e execução dos vários instrumentos, dos desenhos e da arte final.

Em 2005 estreou o espetáculo “Arrabalero”, no Teatro do Museu do Trabalho. Com Toneco da Costa no violão (e arranjos), Renato Müller na gaita-ponto, Clóvis Boca Freire no baixo, Fernando do Ó e Giovani Berti nas percussões, interpretava gêneros variados como  tango, bolero, milonga, valsa, choro, marchinha e samba, comentando influências da música do Rio Grande do Sul. O show foi indicado ao Prêmio Açorianos de Música daquele ano na categoria Melhor Espetáculo e circulou por vários espaços de Porto Alegre e pelo interior do estado. Em março de 2008, lançou o CD Arrabalero, executado com financiamento parcial do Fumproarte e produção de Arthur De Faria.

Em 2011, voltou a se dedicar à obra de Caetano Veloso, reunindo canções do mestre baiano, sob um novo foco, no show “Coração Sol”, juntamente com o violinista Vagner Cunha e o pianista Luiz Mauro Filho. Em 2013 estreou dois novos espetáculos: “Jogo de Ginga”, apresentando canções sobre o futebol, com Toneco da Costa e os percussionistas Diego Silveira e Marcelinho Rocha, e “So in Love”, um diálogo entre obras de Cole Porter e canções brasileiras, com o pianista Michel Dorfman. 

Em 2015 lançou o CD Coração Sol, com canções de Caetano Veloso, no Instituto Ling, em Porto Alegre. O disco traz um registro ao vivo do show realizado no Foyer do Theatro São Pedro, em 2012, com Vagner Cunha no violino e Luiz Mauro Filho no piano. Este trabalho recebeu indicações ao Prêmio Açorianos de Música de 2015, em duas categorias: Melhor Intérprete, para Dudu Sperb, e Melhor Instrumentista, para Vagner Cunha.

Seu quarto disco apareceu em 2016: So in Love, com Michel Dorfman ao piano, apresenta canções de Cole Porter e dos compositores brasileiros Guinga, Zé Miguel Wisnik, Noel Rosa, Vinicius de Moraes, Chico Buarque, Ivan Lins e os gaúchos Nelson Coelho de Castro, Antonio Villeroy, Bebeto Alves e Gelson Oliveira. Esse trabalho recebeu três indicações ao Prêmio Açorianos de Música: Melhor Intérprete, para Dudu Sperb, Melhor Instrumentista, para Michel Dorfman e Melhor disco de MPB.

Em 2018 realizou uma série de shows junto ao violonista e compositor carioca Guinga, no StudioClio, em Porto Alegre. Também nesse ano estreou, juntamente com o pianista Michel Dorfman, o show Legrand, com canções do grande compositor francês falecido recentemente. O encontro com Guinga resultou no CD Navegante, de voz e violão, lançado em maio de 2019 e trazendo 14 composições do mestre carioca em parcerias com Aldir Blanc, Paulo César Pinheiro, Thiago Amud, Anna Paes, Simone Guimarães, Luis Felipe Gama, Zé Miguel Wisnik e Chico Buarque.

Dudu Sperb se considera, antes de tudo, um intérprete, alguém que se dedica com paixão à arte de cantar. Porém, enquanto continua trabalhando em vários projetos musicais (sendo o último deles um show em homenagem às mulheres da Música Brasileira, compositoras e cantoras), trabalha no registro de suas próprias composições.

Contatos

E-mail: sperbprod@gmail.com

Redes Sociais

 

youtube youtube soundcloud soundcloud facebook
United Kingdom Bookmaker CBETTING claim Coral Bonus from link.